Nutrição para crianças, adolescentes, adultos e idosos

A alimentação saudável é condição essencial para promover o bem estar físico, mental e social de crianças, adolescentes, adultos e idosos, garantindo, em condições normais de saúde, uma boa qualidade de vida. Em todas as fases da vida a alimentação deve ser variada e equilibrada. Um só tipo de alimento não contém todos os nutrientes que o corpo necessita (proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e fibras). Além disto, cada faixa etária  possuem diferentes necessidades nutricionais, que dependem de fatores como idade, sexo, atividade física, estilo de vida, gravidez e amamentação.

Crianças, adolescentes e idosos necessitam de mais nutrientes que os adultos, porém não são os mesmos nutrientes. Crianças estão em fase de crescimento; adolescentes passam por mudanças hormonais, além de continuar em crescimento; idosos enfrentam a perda de massa muscular, entre outras coisas. Desse modo, as necessidades alimentares de uma criança, por exemplo, não são as mesmas de um adolescente, de um adulto ou de uma pessoa idosa. Confira a seguir alguns aspectos importantes da nutrição em cada fase da vida:

  • Crianças: a prática alimentar baseada numa dieta balanceada desde a infância é fundamental para o crescimento saudável e o desenvolvimento intelectual, visando inclusive à prevenção de distúrbios nutricionais, como anemia ferropriva e desnutrição, ou a obesidade. Além de reduzir os riscos para a manifestação de doenças futuras, como a osteoporose e de muitas outras doenças crônicas não transmissíveis.
  • Adolescentes: a adolescência é marcada por intensas modificações físicas, psíquicas, comportamentais e sociais. É a transição entre a infância e a vida adulta, em que muitas das características ou dos hábitos referentes ao estilo de vida do adulto são adquiridos e/ou consolidados. Após o nascimento, é o único momento em que o ser humano apresenta aceleração na velocidade de crescimento estatural e no ganho de peso; nos demais casos, mesmo quando o crescimento é intenso, há desaceleração dessa velocidade. No que se diz respeito à composição corporal, é importante considerar que o IMC (índice de massa corporal, parâmetro utilizado para classificar o estado nutricional) correlaciona-se com a gordura corporal, sendo o comportamento dessa correlação diferente entre as idades e o sexo. O sexo feminino geralmente apresenta maior quantidade de gordura corporal do que o masculino, aumentando nas adolescentes e diminuindo nos rapazes à medida que aumentam a idade. A massa livre de gordura aumenta nos dois sexos, mas em maior quantidade no masculino.
  • Adultos: a primeira etapa do atendimento nutricional de um adulto consiste na avaliação do seu estado nutricional. Esta deve ser feita utilizando-se parâmetros antropométricos, clínicos, bioquímicos e dietéticos. A orientação nutricional deve levar em consideração a condição nutricional do individuo, seu histórico clinico e familiar e os fatores de risco aos quais ele possa, eventualmente, estar exposto. A prescrição da dieta deve atender ao objetivo dietoterápico, caso exista alguma enfermidade associada, considerando ainda o uso de medicamentos e suplementos.
  • Idosos: os idosos constituem um grupo nutricionalmente vulnerável em razão das alterações biológicas e psicossociais, que ocorrem com o processo natural de envelhecimento. Além disso, apresentam doenças associadas e simultâneas, necessitando fazer uso de múltiplos medicamentos, situação que compromete ainda mais o estado nutricional. Em razão dessas características, os idosos necessitam de cuidados especiais em relação à alimentação. Portanto, deve-se atentar para as ingestões dietéticas recomendadas específicas para esse grupo etário. Ainda, deve-se realizar a avaliação do estado nutricional , com objetivo de identificar os distúrbios nutricionais e implementar a intervenção nutricional em tempo hábil, para que esse grupo tão especial seja cuidado de forma a preservar ou melhorar seu estado nutricional, e consequentemente, sua qualidade de vida. Portanto cada fase da vida precisa ser acompanhada de uma alimentação própria, pois somos reflexos daquilo que comemos. Sendo assim é essencial o papel do nutricionista em cada faixa etária para adequar as necessidades nutricionais através de um plano alimentar personalizado e individual.

“Portanto cada fase da vida precisa ser acompanhada de uma alimentação própria, pois somos reflexos daquilo que comemos. Sendo assim é essencial o papel do nutricionista em cada faixa etária para adequar as necessidades nutricionais através de um plano alimentar personalizado e individual.”

 

Quer saber mais? Entre em contato com a Dra. Valéria

×