Emagrecimento X Álcool

Emagrecimento X Álcool

O consumo de álcool é muito comum, entre a maioria das pessoas e em várias faixas etárias, sendo a droga lícita mais consumida no mundo.

Muitos pacientes seguem a dieta à risca, de segunda a sexta-feira, mas não conseguem evitar uma(s) cervejinha(s) no fim de semana. Se você costuma fazer isso, é bom repensar os seus hábitos ou reduzir suas expectativas em relação aos resultados. As bebidas alcoólicas são consideradas “calorias vazias”, ou seja, não têm valor nutricional algum, são apenas muitas calorias, sem vitaminas, mineiras ou fibras. Enquanto 1g de carboidrato fornece 4 kcal, 1g  de álcool fornece 7 kcal.

Quem nunca tomou aquela cervejinha usando a velha desculpa: “Cerveja não engorda, desidrata!”. A cerveja é composta por 95% de água, e tem etanol suficiente para desidratar seu organismo. O álcool inibe o hormônio antidiurético, o que provoca aquela vontade de ir ao banheiro o tempo todo. O corpo perde líquido e a concentração de toxinas no sangue aumenta rapidamente. A cerveja, assim como as outras bebidas alcoólicas, também ajuda a aumentar a pressão do sangue. É claro que o efeito varia conforme a quantidade de etanol presente na bebida e a quantidade ingerida, mas posso garantir que álcool e dieta não combinam.

  • Outros malefícios do consumo do álcool:

– Atrapalha a capacidade do organismo em absorver os nutrientes;

– Causa desidratação;

– Diminui a taxa de açúcar no sangue;

– Eleva os níveis de cortisol (hormônio do catabolismo que ajuda na perda de peso);

– Diminui os níveis de testosterona, influenciando negativamente o processo de ganho de massa muscular;

– Causa deficiência de vitaminas B1, B2, B6, B12 e C. Vitaminas de extrema importância para quem busca aumento de massa muscular.

  • Tabela com as calorias e o respectivo volume das bebidas alcoólicas:

 

Se beber demais, você certamente vai sofrer os efeitos da ressaca no dia seguinte. Não vai se alimentar direito e nem ter forças para se exercitar. Além disso, o álcool deixa seu corpo desidratado por um ou mais dias. Essa desidratação diminui em aproximadamente 20% a síntese proteica (ganho de massa muscular). Cerca de 90% do álcool ingerido é absorvido na primeira hora, mas a eliminação demora de 6 a 10 horas. O organismo interpreta o álcool como se fosse açúcar e isso faz com que o pâncreas produza mais insulina para quebrar o açúcar no sangue. Assim, o nível de glicose diminui e a pessoa pode ter uma crise de hipoglicemia.

  • Dicas:

  1. A hidratação adequada é extremamente necessária. Beba bastante água (se possível, antes de começar a beber, tome uma garrafa de água);
  2. Evite consumir álcool com alimentos gordurosos (sabe aquele famoso churrasco com cerveja?), é trabalho dobrado para o fígado. Opte por opções mais saudáveis de tira-gostos;
  3. O fígado é o principal órgão que metaboliza o álcool, portanto, cuide do seu fígado! Mantendo hidratação e alimentação adequada diariamente, para ajudar na recuperação;
  4. Beba menos e evite as “bebedeiras”;
  5. Se você procura ter resultados expressivos na musculação, evite bebidas alcoólicas ao máximo. Para quem busca detalhes no desempenho ou no corpo, uma cervejinha no fim de semana, pode sim fazer toda a diferença.

Quer saber mais? Entre em contato com a Dra. Valéria

Referências:

  1. MAUGHAN, Ronald J.; BURKE, Louise M. Nutrição Esportiva. Porto Alegre: Artmed, 2004. p. 74-80.
  2. SANTOS, Marinella dos; TINUCCI, Taís. O Consumo de Álcool e o Esporte: uma Visão Geral em Atletas Universitários. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, 2004, 3(3):27-43.
  3. http://rodolfoperes.com.br/dieta-e-alcool/

Related posts

×