Dieta Low Carb

A dieta low carb pode ser definida como uma intervenção dietética que prioriza o consumo de carboidratos abaixo das recomendações estabelecidas pelas diretrizes nutricionais internacionais, ou seja, ≤ 44% do Valor Energético Total da dieta em carboidratos.

Diferentemente das dietas da proteína, a low carb feita por um profissional nutricionista capacitado, não retira totalmente os carboidratos e, por isso, não provoca tantos efeitos colaterais no início. Portanto, a dieta low carb não consiste em eliminar os carboidratos da dieta, e sim diminuir a ingestão dos mesmos e melhorar a escolha de alimentos fontes, evitando o consumo de carboidratos refinados (farinhas brancas, açúcar e industrializados) e priorizando o consumo de alimentos in natura ou “comida de verdade”.

  • Dietas pobres em gordura é a melhor opção para o emagrecimento?

Dietas com restrição de gorduras – documentadas há quase 90 anos – são eficazes na perda de peso. Porém, parece haver certos casos em que a menor ingestão de carboidratos promove a perda de peso com vantagens metabólicas, quando comparados à restrição calórica convencional.

Atualmente, verifica-se um crescente número de publicações associadas aos benefícios da dieta low carb, especialmente na redução do peso, tratamento do diabetes e prevenção de doenças cardíacas.

Indivíduos com sobrepeso ou obesidade possuem maior risco de desenvolver doenças cardíacas, havendo evidências científicas concretas de que dietas ricas em carboidratos podem levar a mudanças negativas nos fatores de risco cardiovascular, principalmente, quando existe um consumo excessivo de calorias, carboidratos refinados e adição de açúcar. Para esses pacientes, pode ser favorável seguir uma dieta que conduza efetivamente à perda de peso e que melhore ao mesmo tempo os perfis dos fatores de risco de doenças cardíacas. Apesar de dietas com baixo teor de gordura e com restrição calórica serem eficazes no emagrecimento, a maioria dos estudos mostra uma perda de peso superior nos grupos de baixo carboidrato, provavelmente devido ao aumento da saciedade, preferência alimentar, adesão à dieta e redução espontânea do consumo de calorias.

Um dos aspectos sugeridos para auxiliar o resultado da perda de peso é a adesão ao tratamento e preferência por dietas com maior teor de gordura e proteínas em comparação às dietas com restrição de energia e gorduras, considerando que a gordura confere sabor aos alimentos e as proteínas promove o aumento da saciedade.

Portanto é fundamental fazer a dieta com o acompanhamento de um nutricionista, para que assim a quantidade ideal de carboidrato seja adequada de acordo com as necessidades diárias e individuais de cada paciente, evitando então a presenças de sintomas desagradáveis e perigosos em longo prazo.

Quer saber mais? Entre em contato com a Dra. Valéria

Referências:

  1. Philip B. Maffetone, Ivan Rivera-Dominguez, Paul B. Laursen. Overfat and Underfat: New Terms and Definitions Long Overdue. Frontiers in Public Health, 2017; 4.
  2. Osterdahl M, Kocturk T, Koochek A, Wandell PE. Effects of a short-term intervention with a paleolithic diet in healthy volunteers. European journal of clinical nutrition 2008 May;62(5):682-85.
  3. http://www.cfn.org.br/index.php/dieta-low-carb-e-segura-mas-nao-para-todos/

https://loja.institutoapp.com.br/index.php/parecer-tecnico-dietas-low-carb

Related posts

×