Como combater o mau-hálito

Como combater o mau-hálito

O odor da respiração pode ser definido como uma percepção subjetiva após sentir o hálito de alguém. Pode ser agradável, desagradável ou ate perturbador, se não repulsivo. Se desagradável os termos mau hálito, mau odor, odor fétido podem ser aplicados. Esses termos, no entanto, não são sinônimos de halitose, que possui sua origem na cavidade oral. Nem sempre a causa de todos os mau hálitos é da boca.

O mau-hálito não deveria ser confundido com o odor momentaneamente causado pela ingestão de alimentos, pelo ato de fumar ou medicação. O mesmo é verdadeiro para o mau hálito “matutino”, como habitualmente vivenciado ao acordar. Essa halitose é causada pela diminuição do fluxo salivar e aumento da putrefação durante a noite, e desaparece espontaneamente após o café da manhã ou a higiene oral. Uma mau hálito persistente, por definição, reflete alguma doença.

Há 3 categorias de halitose:

  • Halitose genuína: Quando realmente existe o mau odor respiratório;
  • Pseudo-halitose: quando um evidente mau odor não pode ser percebido mas o paciente esta convencido de que o tem;
  • Halitofobia: se o paciente ainda acredita que tem mau hálito após o tratamento de halitose genuína ou diagnostico de pseudo-halitose, considera-se como halitofobia, que é uma reconhecida condição psiquiátrica.

Causa da mau hálito:

  • Na maioria, o mau odor respiratório origina-se na cavidade oral. Gengivite, periodontite e especialmente saburra lingual são os fatores causadores predominantes;
  • Na minoria dos pacientes, causas extra-orais podem ser identificadas, incluindo patologia otorrinolaringológicos, doenças sistêmicas (p. ex. Diabetes), problemas hormonais ou metabólicos, insuficiência renal ou hepática, doenças pulmonares e dos brônquios ou patologias gastroinstetinas.

Você mesmo pode fazer um autoexame caseiro:

  • Cheirar uma colher metálica ou plástica sem odor após raspar o dorso da língua
  • Cheirar um palito após introduzi-lo entre dois dentes
  • Cheirar a saliva em um pequeno copo ou colher
  • Lamber o punho e esperar que seque

Algumas vezes, o caráter especifico do odor pode dar informações adicionais, como as seguintes:

  • O cheiro de enxofre pode ser indicativo de uma origem intra-oral da halitose
  • O cheiro de enxofre, contudo, pode apontar também para uma doença hepática, algumas vezes combinado com um odor adocicado
  • O cheiro de “maçãs podres” tem sido associado ao diabetes não compensado
  • Cheiro de “peixe” pode sugerir insuficiência renal

O tratamento de halitose oral de origem intra-oral podem ser:

  • Redução mecânica dos nutrientes intra-orais pela escovação caseira, incluindo a escovação da língua
  • A gengivite ou periodontite deve ser tratada
  • As pastas de dentes diminuem o odor em até 7 horas
  • Bochechos como clorexidina podem diminuir o mau odor oral, infelizmente a clorexidina não pode ser usada frequentemente por conta de aumentar a coloração dos dentes, mau gosto e um redução temporária na sensação de paladar
  • Se após essas medidas não sumir o mau-hálito outras fontes de mau odor devem ser investigadas
  • Mascar chicletes

Para mascarar a halitose:

  • Podemos fazer tratamentos com enxaguatórios, sprays bucais e pastilhas contendo odor agradável, porém, possuem efeito apenas a curto prazo. Um exemplo típico são as pastilhas contendo hortelã.

Um diagnóstico adequado e a determinação da causa permitem o inicio do tratamento apropriado. Apesar de a causa ser na maioria dos casos intra-oral, o profissional não pode assumir o risco de negligenciar outras doenças mais desafiadoras.

 

Gostaria de saber mais? Agende sua consulta agora mesmo com o Dr. Leonardo Clique aqui.

Related posts

×