O Potencial das restaurações direta em dentes anteriores

O Potencial das restaurações direta em dentes anteriores

O Potencial das restaurações direta em dentes anteriores

Em quais situações clinicas são indicadas restaurações de resina direta em dentes anteriores?

A amplitude de situações clinicas em dentes anteriores em que as resinas podem ser indicados é muito grande. São elas:

  • Restaurar cavidades afetadas por lesão de cárie;
  • Restaurar dentes anteriores fraturados;
  • Restaurar dentes anteriores afetados por lesão de erosão/abfração (excesso de coca-cola e/ou escovação muito forte);
  • Restaurar dente com defeito de formação do dentária;
  • Corrigir forma alterada de determinado dente ou grupo de dentes;
  • Restaurar dente com alteração de cor por meio da confecção da faceta;
  • Substituir restaurações antigas deficientes;
  • Reduzir ou fechar diastema (espaço entre os dentes);
  • Alongar o dente ou readequar a proporção comprimento/largura, favorecendo a composição estética;
  • Corrigir posição de um ou mais dentes;
  • Restaurar para diagnostico de casos extensos;
  • Colar fragmento dental (quando dente quebra por trauma).

Por que indicar resina composta nos dentes anteriores?

  • Rapidez na obtenção de resultados estéticos;
  • Menor custo comparativamente às restaurações cerâmicas
  • Tecnica conservadora (permite preservar tecido dental sadio)
  • Variedade de cores com as resinas compostas atuais;
  • Boa condição de reparo na maioria das situações clinicas;
  • Reforço da estrutura dental remanescente proporcionada pela técnica feita em consultório.

Existem limitações para realizar restaurações de resina composta em dentes anteriores?

Sim, se o paciente apresentar hábitos nocivos, tais como fumar, não realizar uma higiene bucal adequada, ingerir substancias corantes, como chimarrão, coca-cola ou vinho tinto, em excesso, o desafio para a restauração será maior.

Qual é a extensão e a localização de lesão de carie e/ou de restauração antiga a ser substituída ou área fraturada a ser reposta?

A indicação de resina composta em dentes anteriores ocorre fundamentalmente pela sua característica adesiva e, portanto, de preservar tecido dental sadio. Então, em todas as situações clinicas em que há perda e/ou alteração de parte da estrutura dental (geralmente inferior a 50%), há a possibilidade de utilizá-lo, sendo essas situações preferenciais. Em situações mais amplas, em que quantidade significativa de estrutura dental foi comprometida, maior que 50%, há a possibilidade de utilizar a resina composta associado a pinos intra-radiculares ou fibras de reforço.

Restauração em dentes posteriores

Vivemos um momento de crescente solicitação por procedimentos restauradores estéticos por parte dos pacientes, inclusive em dentes posteriores. para entendermos esse fato é necessária a observação da intensa divulgação na mídia, tanto odontológica quanto geral, de diversas alternativas de tratamentos estéticos atualmente disponíveis. Isso gera uma elevada expectativa de obtenção de restaurações que contemplem uma adequada longevidade clinica, mas que possam ser esteticamente agradáveis. A solicitação pela substituição de restaurações antigas de amalgama, ou “escuras”, por restaurações em compósito, ou “claras”, como normalmente as pessoas se referem, é um fato absolutamente frequente nas clinicas odontológicas. É um fator muito valorizado em uma sociedade competitiva, com um efeito significativo na auto-estima e, por consequência, tornando-se relevante dentro de um conceito mais amplo de saúde.

Esses aspectos, quando interligados, talvez possam explicar o quanto tem se tornado difícil realizar, em clinica particular, restaurações metálicas, seja de amalgama, seja com ligas de ouro, as quais, apesar de excelentes alternativas restauradoras com grande acompanhamento clinico, são frequentemente rejeitadas pelos clientes.

No momento atual, temos a nossa disposição inúmeras alternativas restauradoras estéticas, não havendo um único caminho (material ou técnica) que deva ser empregado em todas as situações clinicas.

Dentre os materiais restauradores estéticos disponíveis para uso em dentes posteriores, temos os compósitos (resina composta) e as cerâmicas. As resinas compostas podem ser empregados de forma direta (em consultório) ou indireta (em laboratório) e, devido as suas propriedades, as suas técnicas de aplicação e ao seu custo, constituem-se em uma alternativa restauradora mais “democrática”, ou seja, que atinge um maior numero de pessoas.

 

Por que indicar restaurações diretas de resina composta em dentes posteriores?

 

– Restaurações mais conservadoras;

– Apresenta possibilidade de reparo durante procedimentos de manutenção periódica preventiva;

– Bom resultado estético;

– Resistência ao desgaste dentário;

– Bom custo;

– Técnica mais simples em comparação às restaurações pela técnica indireta;

Qual é a localização e a extensão da lesão de carie e/ou restauração antiga a ser substituída?

A eleita por uma técnica direta ou indireta esta principalmente vinculada à localização e à extensão da área a ser restaurada. Quando há um envolvimento da face superior do dente, com ou sem envolvimento parcial da parede lateral, a preferência é pela restauração direta (em consultório), pois possibilita preservar mais tecido dentário hígido. Em restaurações onde envolva a uma ou mais faces laterais, a técnica indireta (em laboratório), seja com cerâmica, seja com resina composta, deve ser indicada pelo motivo de falta de tecido dentário para adesão aos materiais da técnica direta

 

Gostaria de saber mais? Agende sua consulta agora mesmo com o Dr. Leonardo Clique aqui.

Related posts

×